Publicidade

Publicidade

  • ùltimas

    segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

    Seita religiosa mantinha jovem em cárcere privado

    Mulher de 49 anos morre dentro da igreja


    Nesta semana, um homem procurou a Polícia Cívil do Distrito Federal para saber notícias de sua irmã, Dione dos Santos Almeida Holanda de 49 anos. A senhora morreu em dezembro, após viver 10 anos na comunidade Igreja Adventista Remanescente de Laodiceia. 

    Dione, em 2008 abandonou a família para trabalhar na seita religiosa, liderada por Ana Vindoura Dias Luz. A líder religiosa é suspeita de manter uma jovem de 18 anos em cárcere privado.



    "Não dá pra entender, parece que era lavagem cerebral. Abandonou tudo, vendeu e foi embora, morreu de trabalhar para eles.", disse o irmão de Dione. "Minha irmã trabalhava demais, direto, dia e noite costurando roupas lá dentro. Amolecia as mãos de tanto costurar", continuou ele. 


    Durante os anos que Dione viveu na igreja, os familiares tentaram contato, mas tiveram pouco sucesso. "Nesse tempo, só consegui falar com minha irmã uma vez. Se falassem ao telefone, apanhavam", diz. Testemunhas e ex-membros relatam que o uso de celulares é proibida no local, entretanto a líder religiosa tem um aparelho celular ativo.




    A mãe de Dione passou quatro dias convivendo com a filha, porém ela "era vigiada o tempo todo", falou o irmão. "Ela dizia que estava tudo bem, mas parecia que tinha alguma coisa errada, minha irmã parecia ter medo". 


    A família de Dione não tinha informações sobre as causas da morte dela. Eles suspeitam que ela tenha passado mal e morrido sem atendimento médico, já que o uso de remédios de farmácia não pode ser usado na comunidade. "Só aceitaram que meus dois sobrinhos, que são ex-membros da seita, fossem para o velório. Enterraram minha irmã como indigente".


    Cárcere privado


    Em dezembro de 2018, uma jovem de 18 anos foi resgatada por policiais após ter sido mantida por quatro meses em cárcere privado. O cativeiro ficava em uma chácara do Gama onde, segundo a Polícia Civil, moram 400 membros de uma seita religiosa.


    Segundo o Delegado, a vítima era mantida no cativeiro por Ana Vindoura, líder da Igreja Adventista Remanescente de Laodiceia. Ela dizia que a jovem "estava endemoniada". Segundo as investigações, a jovem pegou o celular da líder da seita e mandou mensagens para dois ex-membros da comunidade.

    Outro caso ocorrido com a pastora do cramulhão
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Enviar um comentário

    Item Reviewed: Seita religiosa mantinha jovem em cárcere privado Rating: 5 Reviewed By: Andre Carpano
    Scroll to Top