Publicidade

Publicidade

  • ùltimas

    sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

    Pastor mantinha 12 mulheres em cárcere privado e as assustava com cobras


    Um pastor abusava de doze mulheres, entre elas crianças e adolescentes, e as mantinha em cárcere privado. Elas denunciaram uma rotina de terror dentro de uma casa de acolhimento clandestina. No local, as vítimas eram colocadas acorrentadas dentro de um quarto escuro, e para assustar as vítimas ele colocava cobras no local. 

    O pastor, Edson Alberto Queiroz da Silva, conhecido como pastor Eddy de Jesus, maltratava 12 mulheres que estavam alojadas em um quarto da casa, ele as deixava sem comer e beber por três dias. As vítimas também apanhavam para comer, sofriam ameaças e passavam a noite em um imóvel trancado com cadeado.



    Localizada em Engenho Novo, o centro de reabilitação existia há cerca de quatro anos, administrada por um pastor evangélico da Centro Pentecostal Jovem Resgate. As mulheres chegaram até a instituição para tratar o vício em drogas, mas afirmam ter vivido momentos difíceis. 


    Segundo o Conselho Tutelar do local, para impor medo a elas, em caso de desobediência de ordens, cobras seriam colocadas dentro da sala fechada. Em depoimento, as mulheres que sofreram a violência relataram que uma adolescente teria sido estuprada pelo pastor no 'passado. Ele teria engravidado uma adolescente de 17 anos, que apresentava na casa como filha. "Era uma menina que ele costumava chamar de filha e, de repente, apareceu grávida dele. Não era dependente e, segundo ele, era amiga da família e tudo seria consentido", afirma uma das vítimas.


    Ainda segundo a delegada, Eddy de Jesus dizia ter documentos da justiça estadual, em que autorizava a transferência dos dependentes químicos (adultos e crianças) para a clínica. 


    “Uma senhora disse que se internou lá para se curar, mas pedia a Deus todos os dias para sair de lá”, disse o Conselho. As mulheres resgatadas do lugar foram levadas para a delegacia do Cabo de Santo Agostinho. Elas serão submetidas a exames traumatológicos, e logo após prestarão depoimento, depois, serão encaminhadas a uma casa de acolhimento regular. O caso ainda está sendo investigado pela Delegada do local.

    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Enviar um comentário

    Item Reviewed: Pastor mantinha 12 mulheres em cárcere privado e as assustava com cobras Rating: 5 Reviewed By: Andre Carpano
    Scroll to Top